Fale agora com um dos nossos especialistas

Assinaturas Publishers

Mercado de assinaturas: resultados alcançados por setor em 2020

Thalita Sigler 16 min de leitura 1 de abril de 2021
Modelo de assinaturas: resultados alcançados por setor em 2020

Se você já está habituado ou habituada a pesquisar sobre o mercado de assinaturas, já sabe que nos últimos anos ele está em exponencial crescimento. Cada vez mais diferentes segmentos do mercado e indústrias têm incorporado o modelo de recorrência em suas estratégias. 

Para conseguir acompanhar esse desenvolvimento e seus reflexos é fundamental ter atenção às notícias, números e tendências. Por isso, aqui na Robox buscamos sempre acompanhar com um olhar atento o que tem acontecido aqui no Brasil e no mundo. 

Recentemente foi publicado pela Zuora, um relatório sobre o mercado de assinaturas com os números de 2020. O The Subscription Economy Index, foi publicado em março de 2021 e além de oferecer números e percentuais, oferece diversos insights e análises sobre o mercado a nível mundial.

Então, para facilitar o acesso à informação e enriquecer ainda mais o nosso conhecimento sobre assinaturas e recorrência, vamos trazer aqui os principais pontos do relatório, algumas análises e tendências. Confira!

 

Mercado de assinaturas e a Covid-19

 

A pandemia de Covid-19 continua mudando planos e expectativas, além de transformar a maneira como o mundo faz negócios. Na tentativa de reagir às mudanças nas condições do mercado e as novas demandas dos consumidores, as empresas de todos os setores foram desafiadas a migrar para modelos de serviço digital. 

Além disso, muitas dessas empresas estavam mal equipadas para a transformação digital, sem compreender como fazer uma transição bem-sucedida de produtos para serviços. Porém, muitas delas conseguiram identificar suas dores a tempo e adotaram modelos de assinatura a tempo. Com o sucesso, elas  colheram os frutos e tem demonstrado uma grande resiliência.

De acordo com o relatório, o modelos de assinaturas cresceu quase 6x (mais de 435%) nos últimos 9 anos. Os negócios de assinatura no relatório Subscription Economy Index (SEI) cresceram consistentemente de cinco a oito vezes mais rápido do que os negócios tradicionais. 

Em 2020, os negócios de assinatura no SEI demonstraram crescimento de receita de 11,6%, enquanto a receita de seus pares baseados em produtos diminuiu, -1,6%. 

Somente no quarto trimestre, as empresas de assinatura no SEI experimentaram um crescimento de receita de 21%, sete vezes mais rápido do que a taxa de crescimento das empresas da S&P 500, que foi de 3%.

 

O que é S&P 500?

 

Para medir o desempenho das ações americanas e avaliar a evolução dos mercados financeiros e da economia dos EUA, as ações das 500 maiores empresas de capital aberto dos Estados Unidos são agregadas no índice S&P 500, também mais conhecido como S&P. 

Esse índice de capitalização, que dá mais peso às grandes empresas, é considerado um dos melhores índices de referência para o mercado de ações americano e para a economia americana em geral.

De acordo com a Disfold o TOP 10 da S&P 500 e o seguinte:

 

  1. Microsoft
  2. Apple
  3. Amazon
  4. Alphabet
  5. Facebook
  6. Berkshire Hathaway
  7. Visa
  8. JPMorgan Chase
  9. Johnson & Johnson
  10. Walmart

 

Fim da busca por bens próprios

 

No geral, desde o início da pandemia, as empresas no relatório SEI não diminuíram o ritmo; em muitos casos, eles prosperaram. Os bloqueios do ano e outras medidas de segurança aceleraram uma nova era que podemos classificar como o fim da busca por bens próprios , ou como a Zuora se refere como o fim da propriedade

Isso quer dizer que os consumidores estão cada vez menos interessados ​​em possuir coisas e mais inclinados a alcançar os resultados desejados por meio de serviços de fácil acesso.

Por exemplo, os consumidores se acostumaram à conveniência como experiência. Eles esperam poder acessar filmes, TV e música sob demanda. Muitos consumidores querem transporte, seja um carro ou bicicleta, para estar disponível quando necessário, sem custos iniciais onerosos. 

Além disso, muitos consumidores desejam que roupas e mantimentos sejam entregues em suas casas regularmente e personalizados de acordo com suas especificações.

 

SaaS

 

SaaS liderou o crescimento da receita no último trimestre de 2020, impulsionado pela recuperação de pequenas empresas no quarto trimestre.

O setor de SaaS inclui soluções de software digital que oferecem suporte a empresas e consumidores. O modelo SaaS já era a abordagem preferida para acessar recursos de software! A tendência para software baseado em assinatura só se acelerou como resultado da pandemia. 

Como essas soluções são fornecidas por meio da nuvem, os clientes se beneficiam do acesso a qualquer hora e em qualquer lugar. A necessidade de acessar recursos em nuvem se tornou fundamental em 2020, quando muitas pessoas estavam trabalhando, aprendendo e morando em suas casas.

 

assinaturas saas 2020

 

Em 2020, as empresas que oferecem soluções de software de assinatura demonstraram uma taxa de crescimento de receita de 18%, em média, impulsionada por um forte retorno no quarto trimestre, que viu uma taxa de crescimento de receita de 24%. 

A Gartner prevê que a receita de serviços de aplicativos em nuvem, ou SaaS, crescerá quase US$36 bilhões de 2020 a 2022, refletindo um aumento de aproximadamente 34% durante esse período.

Diante desse cenario, a recomendação do CEO da Andelan Ventures, Jeff Allen, para empresas de SaaS e:

As empresas de telecomunicações estão cada vez mais adicionando novos serviços de assinatura – expandindo além de voz e acesso à Internet de alta velocidade – agregando videoconferência, streaming OTT e IoT com suas ofertas principais. De acordo com a The 5G Economy 2, o benefício econômico total do 5G deve ser realizado em todo o mundo em 2035, quando uma ampla gama de indústrias poderá produzir até US$12,3 trilhões em bens e serviços habilitados pela tecnologia móvel 5G.

 

Telecomunicações

 

Por causa do isolamento social, em 2020 houve um influxo de ambientes de trabalho remotos e móveis. Além disso, as pessoas enfrentam restrições de viagens e foram limitadas a se encontrar pessoalmente com amigos e familiares. 

Neste cenário, as telecomunicações permitiram que funcionários remotos fosse uma realidade e as pessoas pudessem se conectar com seus familiares e amigos 

Em 2020, as empresas do índice S&P 500 Telecom tiveram uma queda nas vendas; pelo contrário, já a receita das empresas de telecomunicações por assinatura cresceu em média 10% em 2020.

Então, os provedores de telecomunicações por assinatura mais do que triplicaram o crescimento de novas contas no quarto trimestre de 2020 em comparação com o quarto trimestre de 2019, mantendo a rotatividade de contas baixa.

 

assinaturas telecomunicações 2020

 

Forças de trabalho remotas são um fator-chave de suporte ao crescimento contínuo dos provedores de telecomunicações. Uma pesquisa de julho de 2020 da Gartner descobriu que 82% dos líderes de negócios planejam permitir que os funcionários trabalhem remotamente pelo menos parte do tempo.

Chief Value Officer, da Thales Group, Stephan Liozu, comenta que “com acesso aos dados do produto e comportamentos de assinatura, as empresas de telecomunicações  estão em uma poderosa posição para inovar continuamente e criar a próxima geração de serviços e produtos digitais. É incrível o que pode ser aprendido gerenciando centenas de usuários e como eles consomem sua oferta“.

 

Manufatura 

 

O crescimento das manufaturas desacelerou, mas evitou a desaceleração experimentada pelos fabricantes industriais tradicionais.

Nos últimos anos, os fabricantes de equipamentos tradicionais do Setor Industrial S&P 500 experimentaram uma desaceleração no crescimento das vendas de produtos, o que tinha praticamente estagnado antes da pandemia. 

Enquanto isso, os fabricantes que estavam focados em inovação buscavam novos fluxos de receita em serviços de pós-venda. Incluindo manutenção e reparo de equipamentos, bem como serviços de dados e análises para seus clientes.

 

assinaturas manufatura 2020

 

Em 2020, o setor foi impactado por interrupções extremas na cadeia de suprimentos e cortes no orçamento de capital devido à pandemia. Em comparação com o último trimestre de 2019, as vendas do S&P 500 do Setor Industrial diminuíram quase 14%. Enquanto isso, a receita do SEI de manufatura aumentou quase 6% desde o último trimestre de 2019. 

O relatório apresenta algumas recomendações! Uma delas é que os fabricantes reavaliem seus negócios e invistam em ofertas digitais para atender às necessidades dos clientes por insights baseados em dados, maior eficiência e um ambiente em mudança.

 

Business Services

 

Em 2020, as empresas que oferecem serviços de negócios por assinatura foram capazes de demonstrar valor aos seus clientes, fornecendo suporte sempre ativo. 

Esses negócios ultrapassaram o crescimento das vendas do setor de Serviços Comerciais e Profissionais da S&P em quase 1,5x. Em 2020, a receita das empresas de serviços empresariais no SEI cresceu a uma taxa de 7% em comparação com a taxa de crescimento de vendas de serviços comerciais e profissionais do S&P 500 de 4,7%.

Os serviços por assinatura viram um crescimento significativo no segundo trimestre de 2020, o maior pico de contas em anos. O número foi de 31% em relação a 2019.

 

assinaturas negocios por serviço 2020

 

Stacey Higginbotham, fundadora da Stacey on IoT, ressaltou que depois que as empresas voltaram a trabalhar após os primeiros bloqueios, eles determinaram que o acesso remoto para a fabricação de dados de IoT. 

Ela ainda fala que muitos desses produtos de IoT têm um componente de assinatura que foi ativado para ajudar a trazer os funcionários de volta ao trabalho ou fornecer informações. Tornando possível que  os funcionários da fábrica pudessem ficar em casa com segurança e, ao mesmo tempo, manter as operações de manufatura em execução.

 

IoT

 

Os negócios de IoT por assinatura experimentaram um crescimento significativo da receita em comparação com as vendas de seus pares S&P em 2020. Os serviços conectados podem ajudar a reforçar o valor central de um produto ou serviço e podem criar novas oportunidades de monetização e relacionamentos duradouros com o cliente.

Embora a taxa de crescimento da receita de IoT de assinatura tenha diminuído em 2020 em comparação com os anos anteriores, o subsetor teve uma recuperação total da conta líquida no quarto trimestre, retornando aos níveis do quarto trimestre de 2019.

A pandemia catalisou empresas no setor de IoT para explorar o papel de serviços digitais e assinaturas. Então, além disso, as ofertas de “produto como serviço” permitiram que os fabricantes de IoT entrassem em novos mercados e encontrassem novas oportunidades de monetização. 

 

assinaturas IOT 2020

 

Por exemplo, a IBM usou a IoT para rastrear o uso de seus edifícios e se adaptar ao distanciamento social e protocolos de limpeza aprimorados.

Michael Wolf, Co-Founder e CEO, da Activate, destaca que “hoje, o gasto geral do consumidor é de cerca de US$1,4 trilhão para Internet e mídia de consumo. Acreditamos que, nos próximos três anos, adicionaremos US $141 bilhões em receitas e assinaturas e outros US$46 bilhões em transações”.

 

Mídia

 

De acordo com a Pesquisa de Tendências de Mídia Digital da Deloitte, antes da pandemia, o consumidor americano médio tinha 12 assinaturas pagas de mídia e entretenimento. 

Conforme relatado na mesma pesquisa, desde o início da pandemia, 23% dos consumidores dos EUA adicionaram pelo menos um novo serviço de streaming de vídeo.

Nos primeiros meses de 2020, as empresas de mídia OTT registraram as maiores taxas de rotatividade, ou cancelamento. Então, quando os bloqueios diminuíram nos meses seguintes, era de se esperar que os espectadores se afastassem das telas e cancelassem suas assinaturas OTT. Porém, em vez disso, o churn caiu, quase seis pontos percentuais no final do ano.

 

assinaturas mídia 2020

 

As empresas de mídia por assinatura estão bem posicionadas para abordar e reduzir a rotatividade no setor. Ao contrário de uma transação completa, as experiências de assinatura permitem que os assinantes tenham um relacionamento mais fácil com os fornecedores e cheguem às soluções ideais que atendem às suas necessidades e preferências. 

De acordo com um estudo da Deloitte sobre os hábitos de consumo de mídia em junho de 2020, 20% relataram fazer alterações em sua assinatura de música. E, de acordo com uma pesquisa do Instituto Subscrito, oferecer aos clientes a opção de suspender e retomar sua assinatura pode efetivamente reduzir o churn.

Ken Doctor, presidente da Newsonomics, afirma que os editores sabem que o que funciona é um relacionamento direto com um cliente leitor. Segundo Ken, obter $100 de alguém é melhor do que obter 15% de algum tipo de pool de receita que não vai pagar os jornalistas da redação. 

 

Publishers

 

Durante anos, a indústria editorial enfrentou os desafios do declínio da receita publicitária. De acordo com o relatório Media Outlook da PwC, a publicidade global em jornais (impressa e online) cairá de US $49,2 bilhões em 2019 para US $36 bilhões em 2024, um declínio de mais de um quarto (27%) em cinco anos. As editoras por assinatura no SEI aumentaram a receita em 16% em 2020.

Da pandemia Covid-19 ao Brexit, aos protestos em resposta à injustiça racial, a uma eleição monumental nos EUA, 2020 pode ser considerado um dos anos mais inovadores na existência da publicação digital. 

Enquanto isso, a confiança do público em todas as fontes de informação atingiu níveis recordes. Os níveis de confiança diminuíram na mídia tradicional, mecanismos de pesquisa e mídia social – em oito, seis e cinco pontos percentuais, respectivamente – e muitos leitores se voltaram para fontes de informação alternativas.

 

assinaturas publishers 2020

 

Editores de assinaturas foram capazes de fornecer relatórios cruciais aos assinantes durante esse tempo até proporcionando-lhes fácil acesso e opções para consumir as notícias. Por exemplo, o The Atlantic adicionou 36.000 novos assinantes em quatro semanas, mesmo enquanto suspendia as restrições de acesso pago à cobertura de coronavírus.

Este ano, as editoras experimentaram novos modelos de faturamento de assinatura, incluindo mais faturamento mensal (sobre o faturamento anual). Essa opção oferece aos assinantes com pagamentos menores e mais frequentes.

Então, modelos de assinatura criativos podem ajudar as editoras a oferecer aos leitores pacotes personalizáveis ​​e opções ininterruptas para atualizar, suspender ou renovar suas contas. Em última análise, abordagens inovadoras em publicação digital podem ajudar a expandir o acesso a informações importantes.

 

***

Espero que esses dados possam te ajudar a ter vários insights para o seu negócio!

Então, se quiser receber em primeira mão as novidades do nosso blog, siga a Robox no LinkedIn e assine nossa newsletter

Até a próxima!  

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Quer saber das últimas novidades do cenário digital?